Blog do Bruno Voloch

Arquivo : maio 2013

Fluminense disfarça, mas está atento as negociações envolvendo Dória
Comentários 43

Bruno Voloch

A eliminação da Libertadores deixou evidente a carência do Fluminense na zaga.

O clube busca reforços para o setor.

Anderson Martins, ex-Vasco, interessa.

O Fluminense porém sonha mesmo com Dória, do Botafogo. Abel Braga aprova os dois jogadores.

A relação entre Botafogo e Fluminense não é das mais cordiais quando o assunto é compra e venda. Os clubes já travaram vários duelos fora de campo.

Os dirigentes tricolores por esse motivo preferem são cautelosos e disfarçam, mas Dória está em pauta.

Dória tem 18 anos e está atualmente com a seleção sub-20. O Botafogo detém 40% dos direitos econômicos e  exige cerca de 7 milhões de euros pela negociação. O banco BMG, patrocinador do Cruzeiro, tem 20%.

Um grupo de investidores negocia com o Bptafogo e o Cruzeiro aparece como provável destino.

O Fluminense está de olhos abertos e atento ao destino das negociações.


Priscila Daroit faz caminho inverso e chega para ficar
Comentários 25

Bruno Voloch

Priscila Daroit tem sido o destaque da seleção brasileira na Montreux Volley Masters.

A Suíça é fraca tecnicamente e sem tradição, a China atuou com time juvenil e a Rússia optou por uma seleção B. Por essas e outras, a seleção venceu fácil seus jogos na primeira fase, mas nada que nos permita analisar taticamente jogo a jogo.

Melhor nesse caso focar no desempenho individual.

Dani Lins, Fernanda Garay e Camila Brait estão prontas e seriam hoje naturalmente titulares no novo cilco olímpico.

Adenízia tem a forte concorrência de Thaísa e Fabiana. Juciely funciona como quarta opção quando a seleção estiver completa.

Tandara não dá para afirmar que se tornou uma realidade. Precisa jogar, coisa que ainda não fez com a camisa da seleção.

Ninguém porém tem jogado mais bola nesse início de temporada que Priscila Daroit. A jogadora foi indiscutivelmente a melhor do Brasil até agora na competição. Regular, corajosa e assumindo funções importantes no time.

Priscila tem mostrado personalidade e atitude.

Curioso é que José Roberto Guimarães aposta na atleta na seleção e abriu mão do talento da ponteira em Campinas. Priscila deixou o clube e foi para o Sesi. Inexplicável.

Trata-se de uma jogadora promissora e que normalmente o treinador não deixaria de aproveitar nas duas frentes. Pode ter sido uma simples opção da atleta, mas causa estranheza.

Se Priscila ‘não aprovou’ no clube, como seria capaz de vingar na seleção ?

Pois é exatamente o que está acontecendo. Tudo bem que estamos enfrentando adversários fracos, é início de temporada, a cobrança é menor, mas Priscila tem dado conta do recado e cumprido seu papel.

Se mantiver os pés no chão, for humilde e jogar coletivamente, sem estrelismo, é um nome que veio para ficar.

 

 

 


Paulo Coco, assistente de José Roberto Guimarães, assume Rabita Baku, do Azerbaijão
Comentários 11

Bruno Voloch

Paulo Coco é o novo técnico do Rabita Baku, do Azerbaijão.

Assistente de José Roberto Guimarães na seleção brasileira, o treinador exercia função semelhante no tiemde Campinas.

O Rabita Baku foi campeão mundial de clubes em 2011 e é um dos times mais poderosos da Europa.

O clube contratou recentemente a polonesa, Katarzyna Skowronska.

Paulo Coco substitui o italiano Marcello Abbondanza e chega indicado por José Roberto Guimarães.


Théo deixa RJX e assina com Castellana Grotte, da Itália
Comentários 5

Bruno Voloch

Depois de Lucão e Dante, Théo é mais um jogador que deixa o RJX, atual campeão da superliga.

Conforme o blog adiantou no início da semana, Leandro Vissoto irá substituir o atacante no clube carioca.

Théo assinou contrato por uma temporada com o Castellana Grotte, da Itália.

Campeão mundial em 2010, Théo passou pelo vôlei do Japão entre 2009 e 2011 e irá atuar pela primeira vez no vôlei italiano.


Apesar da pressão, Fluminense descarta demitir Abel e cogita negociar medalhões
Comentários 76

Bruno Voloch

Após a eliminação na liberadores para o Olímpia, a resposta da torcida do Fluminense foi rápida e imediata.

Os muros do estádio das Laranjeiras amanheceram pichados e pedindo a saída de Abel Braga. O comportamento, típico do torcedor emotivo e fanático, reflete o espírito dos tricolores.

Apesar da pressão, demitir o técnico é uma hipótese pouco provável e não passa pela cabeça de Rodrigo Caetano, homem que dirige o futebol.

Mas Abel não é unanimidade.

A famosa tese, discursada pelo treinador de que jogando em casa, empate em 0 a 0 é melhor que vitória por 2 a 1, não foi bem digerida e curiosamente o Fluminense sai exatamente nessas circunstâncias.

O técnico aparentemente está tranquilo e pretende dar sequência ao trabalho. O treinador chegou com a dura missão de levar o time ao tão sonhado título sul-americano, mas fracassou pelo segundo ano consecutivo.

O Fluminense deve reavaliar o investimento no futebol.

Casos de Deco, Diguinho, Thiago Neves e Rafael Sóbis serão analisados internamente. O setor defensivo é prioridade e o clube busca a contratação de um zagueiro.

O Fluminense irá perder Diego Cavalieri, Jean e Fred por causa da disputa da Copa das Confederações.

Fazer o time andar sem principalmente a presença de Fred e sob a desconfiança do torcedor será o grande desafio de Abel Braga a partir desse fim de semana.

 

 

 

 


Fernandinha, campeã olímpica, será levantadora do novo time de Jacareí
Comentários Comente

Bruno Voloch

Fernandinha, levantadora campeã olímpica, será a estrela do novo time de Jacareí.

A jogadora não renovou contrato com Campinas, estudava propostas do exterior, mas optou em permanecer no país e apostar em um novo projeto.

Fernandinha não fez uma boa temporada, ficou lesionada parte da superliga e acabou perdendo espaço com José Roberto Guimarães.

Campinas optou em trazer Claudinha, ex-Minas, e manteve Priscila Heldes.

Jacareí, município da região metropolitana do Vale do Paraíba, fica distante cerca de 8o quilômetros da capital paulista.

O clube trouxe as experientes Renatinha Colombo e Cibele. A líbero será Thais Bruzza, ex-São Bernardo.

Jacareí, assim como Maranhão, equipe formada recentemente, aguarda definição da CBV sobre a necessidade do time disputar a Liga Nacional, segunda divisão

Independente da decisão, o time irá participar da Superliga.

 

 


Salgueiro e falhas individuais matam o sonho tricolor
Comentários Comente

Bruno Voloch

Não dá para dizer que tenha faltado disposição, espírito de luta e a velha e conhecida garra tricolor.

Mas tudo isso foi insuficiente e o Fluminense deixa a libertadores. Se cai de pé ou não, depende do ponto de vista de cada um. Para Abel Braga, sim.

Os 5 minutos de apagão foram determinantes para a eliminação.

É bem verdade que o gol de Rhayner veio numa falha incrível de Manzur. Mas o Olímpia teve coragem e muita personalidade para virar a partida ainda no primeiro tempo com dois gols de Salgueiro.

A entrada de  Ferreyra na vaga de Caballero mudou taticamente o jogo.

Diego Cavalieri colaborou no primeiro e Digão fez um pênalti ridículo no segundo. O Fluminense ainda teve a sorte de não levar o terceiro gol em chute na trave.

Os 45 minutos finais tiveram cara de libertadores e desespero para o Fluminense. Apesar das entradas de Thiago Neves, Rafael Sóbis e Samuel, o time se limitou a cruzar bolas na área e consagrar o goleiro Martín Silva.

A catimba paraguaia e a participação efetiva dos gandulas estavam dentro do script. A arbitragem foi perfeita e o Fluminense não pode reclamar da sorte.

 

 

 


Vasco não resiste, dá vexame e cai fácil em São Paulo
Comentários 14

Bruno Voloch

O Vasco resistiu apenas o primeiro tempo. E só.

A goleada sofrida nos 45 minutos finais para o São Paulo demonstra toda a fragilidade do  time carioca. E saiu barato.

O Vasco simplesmente se perdeu em campo quando levou o primeiro gol aos 15 minutos marcado por Luís Fabiano. A partir desse momento, inexplicavelmente, o Vasco foi inteiramente dominado e goleado pelo São Paulo.

Exatamente como diante da Portuguesa, sobrou disposição, mas falta técnica ao Vasco. A diferença é que o São Paulo é muito superior ao adversário de estreia.

Em 15 minutos o Vasco caiu, sofreu 4 gols, levou olé e nem mesmo o gol de Dakson foi capaz de impedir o vexame do Vasco no Morumbi.

No fim, 5 a 1, foi justo, espelha exatamente a distância dos Vasco para o São Paulo e serve de alerta.

 


Botafogo joga um tempo e vence o Santos
Comentários 7

Bruno Voloch

Deu a lógica em Volta Redonda.

Mesmo sem Seedorf, o Botafogo precisou jogar apenas o primeiro tempo para derrotar o Santos.

Fellype Gabriel e Rafael Marques, em lance de sorte, marcaram.

O time carioca foi muito superior e poderia ter ido para o vestiário com uma vantagem ainda maior. Não foi.

No segundo tempo o Botafogo diminuiu o ritmo, sofreu o gol e quase foi castigado com o empate. Montillo era o mais lúcido e único jogador criativo no Santos.

A equipe de Oswaldo de Oliveira caiu de produção, recuou perigosamente, mas acabou garantindo a primeira vitória no campeonato.

Partida de dois tempos completamente distintos, mas no fim prevaleceu o entrosamento e a maior técnica do Botafogo.


Botafogo deve, não nega, mas não pode rifar elenco
Comentários 31

Bruno Voloch

A diretoria do Botafogo não nega.

Em nota oficial divulgada recentemente, confirmou que os salários e os direitos de imagem dos jogadores não estão em dia. Vi muita gente elogiando a atitude da direção somente pelo fato de não negar a informação. Vejo como obrigação, afinal era só o que faltava o clube negar a dívida reclamada publicamente pelos líderes do grupo.

O Botafogo não fez mais do que obrigação. Aliás, está faltando com a obrigação.

Agora pode usar Jefferson, Dória e Fellype Gabriel como tentativa de colocar o departamento financeiro em ordem.

Oswaldo de Oliveira tem toda razão em chiar. Logo agora que tem um time entrosado, espinha dorsal pronta, o Botafogo resolve ou pensa em rifar seus principais jogadores.

A diretoria deveria lutar para tentar manter os 3 jogadores no clube. Não é o que parece.

O Botafogo dá sinais de que pretende mesmo se livrar das cobranças, nem que para isso tenha abrir dos jogadores mais valorizados e talentosos que possui. Uma pena.

Depois, não podem cobrar o treinador.